Posso desistir de uma compra pela internet?

O consumidor pode desistir da compra de um produto ou serviço adquirido pela internet, exercendo o direito de arrependimento previsto no artigo 49 do CDC.

Quando as compras são feitas fora do estabelecimento comercial, podem haver práticas abusivas, marketing agressivo e ofertas dirigidas, que reduzem o exercício da declaração de vontade do consumidor. Por isso, é preciso dar maior proteção a quem realiza compras pela internet.

Além disso, há uma distância física entre o consumidor e o produto ou serviço adquirido, o que lhe impede um prévio contato com aquilo que está sendo comprado e favorece o arrependimento.

Uma vez recebido o produto ou testado o serviço que não atendeu as expectativas, o consumidor pode desistir da aquisição. Para isso, basta manifestar a desistência objetivamente ao fornecedor. A manifestação da desistência poderá ser feita pelo mesmo canal de compras na internet, pelo telefone ou até correspondência pelos correios. É aconselhável que o consumidor arquive o documento que comprove a informação da desistência ao fornecedor (email, n° de protocolo, AR, etc.).

Em relação à contagem do prazo, este é sempre contado a favor do consumidor: conta-se os 7 dias a partir do recebimento do produto ou serviço, não importando se a desistência será exercida no primeiro ou último dia do prazo.

Como está cada vez mais comum adquirir produtos ou serviços sem sair de casa, há fornecedores que garantem um prazo de desistência (chamado prazo de reflexão) maior que o prazo legal de 7 dias. Nestes casos, passa a vale o tempo oferecido pelo estabelecimento.

Depois de concretizada a desistência, o consumidor tem o direito de receber qualquer quantia que já tenha sido paga pelo produto ou serviço. Para isso, o fornecedor deve viabilizar os meios de realizar o retorno do produto e a devolução do valor, inclusive as despesas necessárias à devolução.

Deixe uma resposta